IRMÃOS

               Na obra “Sugestões Oportunas”, de Carlos Torres Pastorino (Editora Vozes), encontramos um artigo excelente sobre nossos irmãos. E quem são nossos irmãos? São nossos irmãos os minerais, os vegetais, os animais, os homens e os anjos. Pela lei da evolução todos nós caminhamos para Deus, nosso criador.

Qual deve ser o nosso relacionamento com os nossos irmãos?

Pastorino apresenta sugestões interessantes:

“A todos devemos amar e enviar eflúvios de amor e paz, para deles receber vibrações de tranquilidade e harmonia.

A atração das moléculas é uma força que dinama da divindade, que busca reunir novamente as partículas que se dispersaram. Deus se manifesta sempre na atração: tudo que é repulsão é diabólico, isto é, afastamento de Deus.

Em todos os reinos da natureza, Deus se manifesta pela atração, pela coesão, pela simpatia e pelo amor.

Todo serviço requer amor.

O amante dá, enquanto o mercenário cobra.

O amor distribui, enquanto o egoísmo recolhe.

O amor se entrega, enquanto a vaidade se exalta.

O amor constrói, enquanto o ódio destrói.

O amor envolve, enquanto a raiva escoiceia.

O amor inflama, enquanto a indiferença gela.

O amor levanta, enquanto a frieza joga ao chão.

Distribui amor em constante irradiação, que parta de teu coração. E os eflúvios que de ti partam anularão todas as investidas do mal e dos maus.

O amor que impõe identidade de opiniões é tirania.

O amor é a força mais poderosa do homem e resolve todos os seus problemas, porque é a mais humilde: dá sempre, sem nada pedir.

O amor destrói, com suas vibrações de alta frequência em onda curta, as vibrações de baixa frequência que suportamos em nossa carne.

O amor é o perdão total porque o “amor cobre a multidão dos pecados” (1ª Epístola de Pedro 4,8). A quem ama tudo lhe é perdoado, pois “muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou” (Lucas 7,47).

O amor é o perdão e a anulação de todos os erros, porque Deus é amor.

O amor é a alavanca e o ponto de apoio, o ponto de partida e o ponto de chegada; o princípio, o meio e o fim, porque o amor é Deus.

Qualquer que seja a manifestação de amor – se for amor verdadeiro e não apenas desejo ou paixão é a mais pura manifestação divina”.

Lindíssimas sugestões! Vamos acatá-las todas, demonstrando ao Pai que somos filhos amorosos e gratos.

 

Sônia Aparecida Ferranti Tola

Anúncios