CARL SAGAN

            Astrônomo, exobiólogo e divulgador científico norte-americano. Nasceu em Nova York, em 1934 e faleceu em Seattle, em Washington, em 1996. Era filho de um alfaiate que havia imigrado da Rússia.

            Começou a interessar-se pela astronomia muito cedo. Formou-se em física e se doutorou em astronomia pela Universidade de Chicago (1960). Lecionou em Harvard e em Stanford. Foi, ainda, professor de astronomia e ciências espaciais da Universidade Cornell e diretor do Laboratório de Estudos Planetários da mesma Universidade.

            Seu principal campo de pesquisas foi a superfície e atmosferas planetárias. Chegou a conceber “um modelo-estufa para a atmosfera de Vênus, o qual permitiu concluir que o vapor d’água das nuvens de Vênus, além de reforçar o efeito estufa de sua atmosfera de CO2 e impedir o escape do calor, favoreceu o estabelecimento de sua atmosfera muito quente. Propôs um esquema para torná-lo um planeta habitável empregando algas para eliminar o CO2 e naves Pioneer l0 e 11.

            Em 1977 elaborou com Ann Druyan, sua esposa, uma descrição do conhecimento cultural, científico e social da Terra da atualidade, a qual foi incluída nas espaçonaves Voyager 1 e 2 que deverão deixar o nosso sistema com destino ao espaço sideral.

            Usou os seus grandes dons literários e a capacidade telegênica para popularizar os assuntos científicos, o que lhe valeu um prêmio Pulitzer de literatura (1978) e três Emmys pela série de televisão “Cosmos” (também escrita com a colaboração da esposa). Foi membro da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos; Presidente da Comissão Americana Organizadora da Conferência Conjunta das Academias de Ciências Nacionais dos Estados Unidos e Soviética sobre Comunicação com Inteligências Extraterrenas; membro da Associação Americana para o Progresso da Ciência.

            Deixou, entre outras obras, “Contacto”, um romance de ficção científica, que foi adaptado para o cinema; “Vida Inteligente no Universo” (tendo Shklovsku como co-autor); “Murmúrios da Terra: Disco Interestelar Voyager”; “O Romance da Ciência”; “Cosmos” (livro que acompanhava os programas da série televisiva); “Cometa”; “Pálido Ponto Azul” e “O Mundo Assombrado pelos Demônios”.

            Dele disse Dan Goldin, administrador da Nasa, a agência espacial norte-americana, com a qual colaborou o astrônomo: “Muito maior do que uma figura científica de nosso tempo, Carl Sagan descreveu para uma geração inteira- a geração da era espacial- as maravilhosas verdades do Universo que nos cerca.”

Maria Madalena Naufal

Anúncios