PEQUENA ANÁLISE DO EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO

               O Livro dos Espíritos nos apresenta a Filosofia Espírita em sua inteireza e o Livro dos Médiuns, a ciência espírita em seu desenvolvimento, o Evangelho Segundo o Espiritismo nos oferece a base e o roteiro da Religião Espírita.

Segundo Herculano Pires “podemos dividir as matérias contidas nos Evangelhos em cinco partes: os atos comuns da vida do Cristo; os milagres; as profecias; as palavras que serviram para o estabelecimento dos dogmas da Igreja; o ensino moral. Se as quatro primeiras partes tem sido objeto de discussões, a última permanece inatacável. Diante desse código divino, a própria incredulidade se curva. É o terreno em que todos os cultos podem encontrar-se, a bandeira sob a qual todos podem abrigar-se por mais diferentes que sejam as suas crenças”.

A obra é dividida em capítulos e no final de cada um deles temos as Instruções dos Espíritos Superiores.

Entre os vários Espíritos Superiores que colaboraram com suas instruções contamos com muitos conhecidos da Humanidade como os padres educadores Lacordaire e Lamenais, Fénelon (escritor, político, orador, educador e arcebispo de Cambrai), Santo Agostinho (Bispo de Hipona e pai da Igreja Latina), São Luís (um dos reis da França na época das cruzadas), Paulo Apóstolo, Erasto (discípulo de São Paulo), François Nicolas Madelaine (Cardeal Marlot), Sansão, antigo membro da Sociedade Espírita de Paris, Adolfo (Bispo de Alger), João (Bispo de Bordeaux), Vianney (Cura de Ars), Emmanuel, São Vicente de Paulo, Cáritas, Pascal (geômetra, físico, filósofo, e escritor), Irmã Rosália, Enri Eine, Elizabeth de França, Delphine de Girardin, François de Genève, Lázaro, Hahnemann, Simeão, Dufêtre (Bispo de Nevers), Jules Olivier, Michel, V. Monod, uma rainha de França  e vários Espíritos Protetores.

Na 3ª parte da Introdução encontramos um vocabulário que nos permite compreender bem certas passagens dos evangelhos. É necessário conhecer o valor de muitas palavras que são muito empregadas nos textos e que caracterizam o estado dos costumes e da sociedade judia naquela época.

O Capítulo XXVIII traz uma valiosa coletânea de preces espíritas (Preces Gerais, Preces Pessoais,Preces pelos Outros, Preces pelos Espíritos e Preces pelos doentes e Obsedados).

A obra é, sem dúvida, produto de trabalho em equipe: Allan Kardec que dá a explicação das máximas morais de Jesus, sua concordância com o Espiritismo e sua aplicação às diversas situações da vida; vários Instrutores Espirituais, médiuns de psicografia, tradutores e belíssimas mensagens do Espírito de Verdade, o Cristo de Deus.

O Evangelho Segundo o Espiritismo deve ser encarado como obra de leitura constante, de estudo e usado nas preparações do Evangelho no Lar.

Sônia Aparecida Ferranti Tola

Anúncios