A REGRA ÁUREA

                Na obra “O Evangelho à Luz do Cosmo”, de Ramatis, psicografada por Hercílio Maes “Editora Conhecimento”, nós nos surpreendemos com frases que nos levam a reflexões profundas, tais as identidades existentes entre elas.

Cristianismo

                …”Tudo quanto queres que os outros façam para ti faze-o também para eles…”

Confucionismo

                “Não faças aos outros aquilo que não queres que eles te façam.”

Budismo

                “De cinco maneiras um líder deve tratar seus amigos e dependentes com generosidade, cortezia, benevolência, dando o que deles espera receber e sendo tão fiel quanto a sua própria palavra.”

                Hinduísmo

                “Não faças aos outros aquilo que se a ti fosse feito, causar-te-ia dor.”

                Islamismo

                “Ninguém pode ser um crente até que ame o seu irmão como a si mesmo.”

Sikhismo

                “Julgas aos outros como a ti mesmo julgas. Então participaras do céu.”

Jainismo

                “Na felicidade e na infelicidade, na alegria e na dor, precisamos olhar todas as criaturas assim como olhamos a nós mesmos.”

Zoroastrismo

                “A natureza só é amiga quando não fazemos aos outros nada que não seja bom para nós mesmos.”

Taoismo

                “Considera o lucro do teu vizinho como teu próprio e o seu prejuízo como se também fosse teu.”

Judaismo

                “Não faças ao teu semelhante, aquilo que para ti mesmo é doloroso”.

Uma parte dos habitantes da Terra já é capaz de compreender que o sublime e indestrutível edifício do Evangelho é a miniatura das próprias leis que regem o Cosmo. Não devemos jamais desdenhar a rota salvadora, “O Evangelho”, luz divina que o maior Instrutor que o nosso planeta conheceu deixou para os Seus irmãos.

 Maria Madalena Naufal

Anúncios