A literatura espiritualista contém interessantes casos de pessoas que anunciaram com exatidão a época da própria morte, com antecedência variando desde minutos até anos.

O mais extraordinário caso que conheço de premonição de minutos é o de Guilherme Marconi, descobridor do telégrafo sem fio. A 20 de julho de 1.927 encontrava-se ele em sua vila na capital da Itália, chamou seu mordomo e lhe comunicou: “Sinto muito, mas sou forçado a lhe causar e aos seus amigos grande aborrecimento Está próximo meu fim, na carne. Peço informar a minha esposa que se encontra em Viareggio, e a meu filho, que está em Nova Iorque. Quanto à minha querida filha Eletra, tam­bém em Viareggio, hoje. dia do seu sétimo aniversário, transmita-lhe um telegrama de parabéns… – Que horas são? – Cinco da manhã. Daqui a 45 minutos partirei. Não terei ensejo de ver, pela última vez, nem meus filhos, nem minha mulher. Morro em paz. Cumpri minha missão na Terra. Irei prestar contas dos meus atos ao Supremo Criador do Universo. Passados exatamente 45 minutos. Guilherme Marconi desencar­nava serenamente. Tão tranquilo que pare­cia estar dormindo… (1)

Michel de Nostredame (Nostrada-mus), médico francês, nascido em 1.503, um dos mais famosos profetas, autor das “Centúrias” e outras mensagens proféti­cas, anunciou a sua morte com algumas horas de antecedência. Nos últimos anos de vida passou a sofrer de artritre e gota. “Em meados de 1.566, sofre um forte ataque de hidropisia (acumulação de líquido nos tecidos) que o obriga a per­manecer no leito. No dia 1° de julho chama um criado e pede-lhe para arrumar o quarto, “pois não estaria mais vivo ao alvorecer do dia seguinte”. (2)

O médium Roberspierre Caetano, de Goiás, que é vidente, psicógrafo e curador, passou há alguns anos pela seguinte experiência. Um tio seu estava internado num hospital de Anápo­lis. O médium estava em casa, cuidando da horta. “Era uma e meia da tarde. Tendo acabado a água para regar a horta, ele foi buscar água. Na entrada, encontrou o tio. Ficou com medo, pois sabia que ele
estava internado. Seu tio disse-lhe: “Roberspierre. avise aos meus filhos e fa­miliares que hoje, às 18 horas, eu vou desencarnar. Eu quero a presença de todo mundo lá no hospital”. Roberspierre transmitiu o recado. Todos acharam que ele estava louco. Às 18 horas seu tio desen­carnou”. (3)

Malaquias Ó Morgain (São Malaquias). nascido em Armaghi, Irlanda, em 1.094 (?). chamado de “monge santo” foi um grande vidente. Ë conhecido como “o profeta dos papas” por ter feito a cronologia da sucessão papal até o ano 2.013. Meses antes de desencarnar pre­disse a sua morte: “Em Clairvaux. neste mesmo ano, serei despojado do meu corpo. O dia está próximo.O dia da comemoração dos defuntos”. (4) De fato a 2 de novembro de 1.148 (?) a predição se cumpriu.

Pietro Alleori Ubaldi, advogado, filósofo e escritor italiano, nascido em 1.886. autor de “A Grande Síntese”, entre outras obras, era um médium poderoso.

Radicou-se no Brasil em 1.952. Em “Profecias (O Futuro do Mundo)” ele traz no prefácio datado de 1.955. um resumo da própria vida, abrangendo passado, pre­sente e futuro. Divide o plano geral da sua vida em 4 períodos e concluí que o último iria até ele completar 85 anos (1.971). A tendência do fenómeno era a sua desencar­nação só após o término da missão. Acer­tou. Faleceu em 1.972.

O que mais causa admiração nestes videntes é a tranquilidade com que anun­ciaram as próprias mortes, denotando sa­ber que a morte do corpo não era o fim, mas que a vida continuava em outro plano.

Fontes

(1) RE – Junho – 1.973 – Casa Editora O Clarim -p. 140

(2) Os Grandes Profetas – n° 1 – Nova Cul­tura! – p. 2

(3) Jornal Espirita – FEESP – Dez de 94 – p. 5

(4) Planeta Profecias – n° 135 – B – Editora Três – pp 16 e 17.

Maria Madalena Naufal

Anúncios