O QUE O ESPIRITISMO NÃO É.

O Espiritismo, ao contrário do que muita gente pensa, é uma religião. É diferente de qualquer outra, pois é uma religião não dogmática, não tem liturgia, nem símbolos, nem sacerdócio organizado. Contrariamente a quase todas as outras religiões, não adota paramentos ou vestes especiais, bebidas alcoólicas, incenso, mirra, fumo, altares, imagens, andores, velas, danças, procissões, pagamento por graça conseguida para alguém, talismãs, amuletos, orações miraculosas, bentinhos, escapulários, rituais, encenações estranhas, fazer promessas, despachos, riscar cruzes e pontos, administração de sacramentos, concessões de indulgências e distribuição de títulos nobiliárquicos. Tem respeito, mas não se confunde, pois, com religiões (ou seitas) afro-brasileiras (Candomblé, Umbanda, etc), indígenas (Xamanismo, Pajelança, etc) ou esotéricas (Wicca, Quiromancia, Cartomancia, adivinhações etc).

Recordemos as palavras de Allan Kardec, o Codificador do Espiritismo: “Fé inabalável é aquela que pode encarar a razão, face a face, em todas as épocas da humanidade”. A nossa fé, portanto, deve ser raciocinada.

Por tudo o que foi escrito, podemos concluir que o culto espírita é feito no próprio coração. Pois é o culto do sentimento puro, do amor ao semelhante, do trabalho constante em favor dos necessitados, tanto encarnados quanto desencarnados.

Adoremos DEUS “em espírito e verdade”, como nos ensinou o nosso Mestre Maior: Jesus de Nazaré.

(Maria Madalena Naufal)

Anúncios